domingo, 9 de novembro de 2008

morte



é do tipo que deixa louco qualquer um!


enfadonha e lenta vem sem ser chamada!


precipita-se em muralhas de ventos gelados!


trazendo o gelo esquecido nos tempos, que ninguém lembra, nem quer lembrar...


toca-nos na perfeição, no mais profundo do ser...


mas é apenas...


o deixar de viver!

1 comentário:

Jorge Cardoso disse...

belo, trite e real como a alma que se perde em cada dia que nos esquecemos de quem somos...

aí é que está a verdadeira morte!


abraço mano...