quarta-feira, 28 de maio de 2008

O ROSTO DO MEDO


E o chão sumiu!

Caí em chão sem chão e gritei!

Mas a voz não sai, a ajuda tão perto que não chega, a porta que não abre, o labirinto escuro que nos faz dar voltas e voltas, sem conseguir encontrar saída...

Enfim a luz, mas ao invés de ficar perto, torna-se cada vez mais uma miragem!

ACORDO! -Adeus "medo".

2 comentários:

Jorge Cardoso disse...

*Mas a voz não sai, a ajuda tão perto que não chega, a porta que não abre, o labirinto escuro que nos faz dar voltas e voltas, sem conseguir encontrar saída...

nem um sussurros nas páginas dos desencantos, nem uma mão estende os seus dedos,até a escada perdeu os banzos.
felizmente era um sonho...

extra comment: isto de públicar começa a dar pica... não é?

abraço...

Paulo Sempre disse...

"medo"
Interessante.
Abraço